14
Jun 11
14
Jun 11

Julian Perretta - Stitch Me Up

Boas amigos...

 

Hoje venho apresentar-vos um álbum de um cantor, que infelizmente (e não sei porquê) não é muito conhecido no nosso país, apesar de eu ter adorado, desde a primeira vez que as ouvi, as 11 músicas que compõem o álbum Stitch Me Up.

 

Chama-se Julian Perretta, tem 22 anos e é britânico, de pai italiano e mãe irlandesa. Sempre envolto em música, com um pai fanático por música que aos 6 anos lhe ensina a tocar guitarra, um avô pianista e um irmão maestro de uma orquestra, decide aos 16 anos deixar a escola Royal Academy of Dramatic Art (em Londres) e entrar, como ele descrever no "beginning of caos and defeat", ou seja, para criar o seu álbum. Mas pode-se dizer que o seu destino não tem sido de derrotas, pois depois de sair da escola conheceu os membros da banda Jamiroquai, e com eles trabalhou em "demos"; Em 2008 juntou-se a Mark Ronson, numa "Europe Tour" cantando Stop Me dos Smiths; e em 2009 é convidado por Beyoncé para introduzir o concerto nos UK da I am Tour. Em 2010 assinou com a Universal Music Group e nos finais de Setembro é lançado o inicio do seu álbum, com o single Wonder Why. No inicio de 2011 (Janeiro) lança o segundo single do seu album, com o mesmo nome deste: Stitch Me Up. Apesar do cantor já conhecer um enorme sucesso na França, Suíça e Bélgica, o lançamento do seu disco nos UK e nos EUA está (apenas) previsto para este verão.  

 

Quanto ao seu álbum, e numa opinião pessoal... a primeira música que ouvi foi a Wonder Why, num programa de televisão francês dedicado à Lara Fabian e logo aí gostei da musicalidade do single, com o seu toque britânico, principalmente no sotaque. Depois, fiquei uns tempos sem "ter novidades" deste cantor, até que vejo que tinha sido lançado Stitch Me Up e que inclusive, já estavam disponíveis na net, todas as musicas do seu 1º álbum. Apesar de um pouco diferentes de Wonder Why, as restantes músicas continuam a ter (de forma diferente) uma musicalidade que cai agradavelmente no ouvido... A minha música preferida, King For A Day, e a seguir 1986, chegam a comprometer um ritmo, que a mim, me trazem pensamentos "halloweenianos" (se esta palavra possa bem existir) ... como se conseguisse imaginar, olha, o cantor dos Green Day com todo o enfeite de halloween que proporciona... mas é a tal coisa... pode ser só a minha visão. No entanto, comprometo-me a afirmar que se trata de um excelente álbum Pop/Rock, com um misto de estilos, que podem ir desde Soul, Jazz, hip-hop e R&B tudo misturado (se parece uma salsada... é uma das bem conseguidas) e umas letras, que apesar de serem de um noviço, revelam alguma arte nas palavras e frases.

 

Enfim, espero ter-vos aberto o apetite e por isso deixo-vos dois vídeos... um com o videoclip de Stitch Me Up e outro com a minha música preferida do álbum, King For A Day... deixem comentários sobre o que acharam, ou se já conheciam este artista, o que acham dele.

 

Stitch Me Up:

 

King For A Day:

 

Ainda, a lista de músicas do seu álbum:

 

1 - Wonder Why

2 - Stitch Me Up

3 - Ride My Star

4 - Urgently Needed

5 - King For A Day

6 - 1986

7 - Let Me Love You

8 - Like I Do

9 - Kings And Queens

10 - If I Ever Feel Better

11 - Say You Don't Mind

 

... e um link que pode interessar a alguns (aos mais forretas =D) : magnet:?xt=urn:btih:F76010734FC3AD3125956282624CB64F8AC2EC50

 

publicado por stevs às 13:19 | comentar | favorito
tags:
13
Jun 11
13
Jun 11

A prostituta sagrada

Se o titulo deste post pode suscitar grande interesse, intriga ou mesmo perplexidade... o que a mim me causou grande "risada" (pela ironia sujacente a uma talvez verdade) foi a frase que me fez escrever esse mesmo título. De facto, este post, que talvez poderia adquirir extensas linhas de comentários subjacentes ao tema, ou para outros, que iria falar de Maria Madalena, vai resumir-se, simplesmente, a citar uma frase que ouvi hoje, ao ver o programa de televisão "On Est Pas Couché", da boca de Patrick Besson (escritor), para que cada um reflicta sobre isso mesmo e pela, talvez, controvérsia que essa frase possa suscitar nos corações de cada um.

 

 

 

"Para mim, as mulheres prostitutas são mulheres sagradas. Compreendemos bem, elas são sagradas a titulo duplo: As que fazem contra a sua própria vontade são mártires, e daí, todas as mártires são sagradas; e as que o fazem porque querem fazê-lo, elas preferem fazer isso a outra coisa, dão amor a quem o pede, o que é próprio dos religiosos. Assim, no conjunto, as prostitutas são mulheres sagradas."

 

(o texto é uma tradução da frase dita em francês)

 

 

 

 

E depois disso, vou voltar aos livrinhos, que amanhã tenho exame ... desejai-me sorte :)

 

 

 

 

 

publicado por stevs às 16:17 | comentar | favorito
tags:
09
Jun 11
09
Jun 11

Move your body

E no seguimento do post anterior, não podia deixar de postar um video que encontrei há pouquinho nos meus passeios pelo youtube... se eu vos disse que o importante era fazer desporto, mexer, mexer e mexer... e se as minhas palavras a pouca gente interessa, então, venha a Beyoncé reforçar as minhas ideias. {#emotions_dlg.tongue} 

 

De uma campanha contra a obesidade, apoiada pela Sra. Primeira-dama dos EUA, Michelle Obama, e pela cantora Beyoncé, nasce o videoclip Move Your Body, um remix com letra "arranjada" de Get me bodied. Achei a ideia espectacular e se continuarem a navegar pela net, poderão ver que a musica pôs mesmo muitos jovens nas escolas a mexer com o excelente ritmo que já conheciamos. Assim, para quem quiser mesmo mexer, aqui fica o vídeo: 

 

publicado por stevs às 23:31 | comentar | favorito
tags: